acsm

Amo a minha Petrópolis

Textos


Arnaldo Rippel:
 

Quente muito quente... Insuportável
Sobreviver nesse momento... Improvável
Volumosas lágrimas esmeralda se misturam
A grossos rolos de fumaça... A tragédia Emolduram....
 
Bicho homem faz das suas
Já não bastasse poluir as ruas
Juntou seu lixo no TERREIRO
Tanta destruição...
Queimou o Parque inteiro !!!
 
A vulnerável mata pede Socorro
Na planície tem muita fumaça
Tem fogo no alto do Morro
De novo nos colocam Mordaça
 
Vai reclamar com o Papa !!!
Vou limpar o meu terreno
Dá vontade de encher de tapa
E deixar o sujeito no Sereno....
 
Rios secando, florestas acabando
Homem destruidor, fogo consumidor
A Serra ela vai desmatando
Pura infelicidade, lamento...DOR...
 
Essa Lâmina que rasga as matas
Triste protesto, triste repente
Transformando lindas Sonatas
Em choro doido, Dolente...

 
Arnaldo Rippel
Enviado por acsm em 14/08/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras