acsm

Amo a minha Petrópolis

Textos


Arnaldo Rippel

FECHADA ABERTA

Lá está ela--Fechada Misteriosa
Sempre pronta a ser aberta
Para uns dois dedos de prosa
Para outros uma nova descoberta....
 
Através dela passa o Sol
Passam tardes, até a Lua
Tornando-se até Farol
Quando de longe, espio a Lua....
 
Suas grossas molduras de Madeira
Carregam a marca do TEMPO
Talvez uma visão derradeira
Ou quem sabe até PASSATEMPO....
 
Ao abrir a Janela, Página virada
De uma vida vivida, apressada
Dormente repousa sobre os trilhos
De lá, acompanho meus País, meus filhos....
 
Por ela libero persianas da vida
Vigias abertas de Proa a Popa
Olhos arregalados, mortalha colorida
Que levo comigo, vida TÃO louca...
 
Vi tantas vontades de lá fora estar
De sentir o aroma do entardecer
De uivar na floresta até me cansar
E PRA sempre as portas da Tristeza fechar...

Arnaldo Rippel
Enviado por acsm em 25/10/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras