acsm

Amo a minha Petrópolis

Textos



Arnaldo Rippel



RACISMO


Preconceito Ato fraco
Chamar o Negro de Macaco
Morreu ! Vai pro mesmo buraco !!
Só assim, PARA de encher o saco....
 
Somos todos iguais, sem raça, credo, cor
Importante que reúne pra sempre, puro e eterno amor
Não adianta discriminar pele , pela tonalidade
Avalie o brilho, esqueça a vaidade....
 
Ninguém nasce odiando ninguém
Pra odiar é preciso aprender
Portanto vamos além
Aprenda a amar, seja outro ser...
 
Ei racista, mas quanta amargura
Detestar tanto a pele escura
Abra o peito, plante esperança
Deus nos fez !! Imagem, semelhança...
 
Esse apartheid silencioso
Sofrimento, mais que horroroso
Pra quem se julga melhor
Salve a alegria da negritude, que amo e conheço de cor...
 
 E  Não se esqueça que o Negro também construiu
A Cultura do nosso Brasil
No batuque, no repique, no sorriso do Cavaco
Meu Enredo é HARMONIA
E o Negro NÃO é fraco....
Arnaldo Rippel
Enviado por acsm em 15/11/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras