acsm

Amo a minha Petrópolis

Textos

 

Arnaldo Rippel:
 
SILÊNCIO...

Tentei o Silêncio filmar
Minha Rua vazia, sem barulho ou risos
Na Calmaria O vi arrastar
Um palhaço sem graça, sem cores ou guizos...
 
Preparei a filmadora novamente
Captei um odor de Dama da Noite no Jardim
Naquele momento Serenidade latente
Poderia ser ouvida, taciturno Clarim...
 
Mutismo são testemunhas, de aparências, esquecimentos
O Telefone está mundo, a Mensagem não vem
Quantas coisas na quietude,tão difíceis momentos
Estáticos, Gravados, NÃO vão mais além...
 
Palavras não ditas, segredos, tormentos
Quietação estressante, mudez, ressentimento
Preocupações com Notícias Surgindo
E um misterioso mutismo nos consumindo.....
 
Sem recados na Secretária Eletrônica
Moderação, Reticencia,
Sigilo, Segredo
E a vida seguindo, quieta, Irônica
E o Misterioso Silêncio, indecifrável ENREDO....
: Mais um para a Coleção...SILENCIO....
Arnaldo Rippel
Enviado por acsm em 16/12/2020
Alterado em 16/12/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras