acsm

Amo a minha Petrópolis

Textos



Suziene Cavalcante


A BIOGRAFIA DE TOM JOBIM EM POESIA (Parte III -III)


Ó Tom Jobim, "chega de saudade"! Pôe seu rosto aí na janela da eternidade! No tom da "Aquarela", nota singela de sua supremacialidade! Cante "Outra Vez" para nós em dó! Cante "Samba de uma nota só"! Cante a nossa brasilidade! Cante uma canção sem fim... Ó talento de "Sabiá" , ó voz de "Passarim"! Nenhuma "Insensatez" enfim, pausa a eternidade! Manda-te lembranças puras a Garota -já madura - de Ipanema! Seu legado "Concorvado" , no presente, futuro e passado, é o belo retrato revolucionário de sua alta competência! Nova York, sua recâmara singela... Ali, Tom Jobim mui quisera respirar a "Derradeira Primavera" de sua terrena vivência! Os 67 anos na terra, idade bela... Tom partiu da terra... Partiu com reverência! Sua primeira esposa mui elegante, Tereza de Otero Hermanny, deu-lhe dois filhos brilhantes, maravilhantes em excelencialidade! Paulo e Elizabeth, almas gigantes e célebres, sementes de um gênio celeste, em suas faces o Tom Jobim refletem compondo na eternidade. Eis que suas qualidades são tantas! E sua segunda esposa conta... Ana Beatriz Lontra... Sobre a linda voz que ainda encanta, voz de Tom Jobim! Voz que a morte não silenciou... Voz que o mundo riodejaneirizou! Voz que a Cidade Carioca maravilhosa se tornou...se maravilhou em tom sem fim! Dois filhos Ana Beatriz deu à Jobim: João Antônio e Maria Luíza Jobim. João Antônio já foi ao encontro de Tom no Porvir! Reabraçaram-se ali! Sua única irmã Helena, documentarista de sua vida terrena,biografou com amor sua polivalência, e também já reencontrou a essência de Tom Jobim! Vencedor de Festivais nacionais e internacionais, com Obras Primais... O mar e seus vendavais recantar-te-ão em tom sem fim! Tom Jobim em si mesmo é o Hino perfeito... É o próprio Hino à Bossa Nova, um março na História, em Tom Brasileiro! A alma da cultura da música de alta estatura, a ternura te saúda aí nas alturas dimensiológica... Às vésperas de seus 93 anos, e em breve Centenarionizando, o valor tomjobiniano perpassa em rica graça sonora! Sua musical comunicação pedagogiou cada geração com repertório notório em canção universalógica! Canções que nas gerações são leis. Hinos à cultura que agrupa a popular música em uma única grei. A vida "por toda a vida" vai te amar, ó rei da Bossa Nova! Tom Jobim o Clássico bossanovificou. E Villas Lobos a Bossa classiconizou. Ambos marcaram culturalmente a História. Ambos agradaram o paladar da audição, e o tato da visão musicológica. Então assim, o dó ré mi, fá "sol Jobim" em tom de si , tom da nota! (*)

Suziene Cavalcante
Suziene Cavalcante
Enviado por acsm em 03/01/2021
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras